Qual a Origem do Forró ?

O forró é um dos gêneros mais populares do mundo e abrange toda uma cadeia produtiva que inclui grandes fábricas de instrumentos musicais, fábricas de tecidos e couro, além de grandes movimentos envolvendo artistas, seus shows e toda uma equipe de apoio com milhares de pessoas e oferta. toneladas de empregos.
Luiz Gonzaga, rei do Baião, foi um visionário a esse respeito ao criar o trio Forró, ou trio pé deserra. Usando sua criatividade e maestria, Gonzaga percebeu que no lado direito de seu acordeão o baixo (baixo) precisava de um instrumento que pudesse se contrapor aos agudos, então ele colocou um triângulo e no lado esquerdo do acordeão (topo) que usa o teclado pra colocar zabumba que é sério. Assim nasceu a combinação perfeita de ritmos e melodias. O forró é simplesmente feito por mãos divinas. Sua origem, segundo o pesquisador Potiguar Luiz da Câmara Cascudo, deriva da sigla Forrobodó, que significa arrastar, confusão, diversão e alegria.

Segundo pesquisadores, o forró surgiu no século XIX. Naquela época, como os parquets eram feitos de barro, eles precisavam ser umedecidos primeiro para evitar que a poeira subisse. As pessoas dançavam, arrastando as pernas para evitar que a poeira subisse. O forró está diretamente relacionado aos costumes católicos e às tradições religiosas do povo nordestino. No período de junho, três santos são mencionados: Santo Antonio São João e São Pedro. A Força do Forró está na base do Triângulo, da Zabumba e da Concertina. Com o tempo, ganhou novos elementos musicais, como bateria, baixo, guitarra, instrumentos de sopro, bateria.
O forró possui vários ritmos: Xote, baião, Arrasta-pé, forró estilizado, forró eletrônico, forró tradicional, forró universitário entre outros. As décadas de ouro do forró são as décadas de 1960 e 1970. Depois veio a queda e em meados do século 21 o forró voltou com grande força, conquistando os grandes centros do país e do mundo. Em junho, no Nordeste, as pessoas se vestem com arte, cores e cultura pop. Tem forró por toda parte. Bandas de pífanos, gangues juninas, grupos desordeiros, grupos de dança, trios pé de serra são as vitrines desse processo que os turistas querem ver. As cidades de Caruaru em Pernambuco e Campina Grande na Paraíba recebem grandes eventos que duram quase 30 dias. Existem vários centros tradicionais e alternativos espalhados pela cidade e pelo campo para servir bem o seu povo. Vamos brincar com alegria, paz e amor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *